02092014Ter
AtualizaçãoQua, 18 Jun 2014

Artigos

6.19 ‑ VIGILÂNCIA

A) IDÉIAS BÁSICAS 
· Vigilância, na sua expressão correta, como nos ensina Jesus com o “vigiai e orai”, não é fiscalizarmos as atitudes alheias, mas objetiva, acima de tudo, nos prevenir acerca de nossas próprias imperfeições e falhas.
· As nossas fraquezas nos prendem à retaguarda espiritual, induzindo‑nos a ações menos edificantes que nos dificultam a marcha evolutiva.
· Como espíritas, conhecedores do Evangelho à luz da Terceira Revelação, grande é a nossa responsabilidade e, por isso, precisamos estar vigilantes com relação aos nossos próprios atos, palavras e pensamentos, para que externem sempre o que de melhor temos aprendido na doutrina que nos felicita o entendimento.
· Vigiar os pensamentos quer dizer mentalizar sempre o bem para todos os que nos cercam e para toda a humanidade, evitando assim colaborar para o acréscimo das ansiedades que envolvem tantas pessoas nos dias atuais.
· Vigiar as palavras, não só evitando tudo o que possa desdobrar o mal, prejudicar o próximo ou exagerar os acontecimentos menos felizes, como também disseminando, sempre que possível, palavras de carinho, entendimento, ânimo, esperança e conforto.
· Vigiar ações, afim de que sejamos sempre instrumentos úteis nas mãos da espiritualidade maior, no auxílio aos necessitados.
· Vigiar será finalmente estarmos atentos para que não venhamos a ser escravos de ilusões e imperfeições, transformando‑nos em verdadeiros espíritas que vêem na existência terrena uma oportunidade gloriosa de aprender, amar, ajudar e servir sempre, em nome de Jesus, em favor de nossa própria felicidade espiritual. 

B) REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS PARA PREPARAÇÃO DO EVANGELIZADOR 
1. Bases Evangélicas ‑ Mateus: 7:24 a 27 ‑ 10:16 a 18 ‑ 12:43 a 45 ‑ 13:4 a 8 ‑ 13:25 e 26 - 15:18 ‑ 16:1, 16:6, 16:22 e 23 ‑ 24:15 a 28 ‑ 24:42 ‑ 24:36 a 44 ‑ 25:1 a 13 ‑ 26:69 a 75 - 27:4. Marcos: 7:18 a 23 ‑ 8:27 a 33 ‑ 8:36 ‑ 12:38 e 39 ‑ 13:28 a 37. Lucas: 12:35 a 40 - 22:46. João: 10:7 a 9. Romanos: 13:8 a 14. I Coríntios: 15:33 ‑ 16:13. Filipenses: 3:2 - 4:8 e 9. I Tessalonicenses: 5:6 a 8. II Timóteo: 4:5. Tito: 2:1. Hebreus: 12:13. Tiago: 3:17.
2. Bases Doutrinárias ‑ Livro dos Espíritos: 220, 260 a 262, 398, 399, 464 a 470, 712 a 714 e 908 ‑ Evangelho Segundo o Espiritismo: Cap.8, itens 5 e 17 ‑ Cap.18, itens 3, 4, 5, 15 ‑ O Livro dos Médiuns: Cap.20, itens 226 a 230 ‑ Cap.23 ‑ Cap.24.
3. Obras Subsidiárias ‑ Agenda Cristã: 14 ‑ Alma e Coração: 21 e 53 ‑ Almas em Desfile: 1ª parte: 9, 22 e 24 ‑ 2ª parte: 1, 6 e 12 ‑ Alvorada Cristã: 26 ‑ Antologia da Espiritualidade: 29 ‑ Astronautas do Além: 2, 4, 7 e 21 ‑ Através do Tempo: 20, 33 e 45 ‑ Baú de Casos: 9 ‑ Bem Aventurados os Simples: 3, 4, 32, 41 e 44 ‑ Bênção de Paz: 24, 50 e 59 ‑ Busca e Acharás: 5, 12, 36 e 40 ‑ Caminho Espírita: 74 ‑ Cartilha da Natureza: “A Construção” ‑ Chão de Flores: “Amor e Tentação” ‑ Chico dos Hippies: 4, 5 e 27 - Coletânea do Além: “A Lição da Cancela” ‑ Companheiro: 7 e 10 ‑ Contos e Apólogos: 4, 8, 12, 17 e 28 ‑ Conversa Firme: 10 ‑ Coragem: 2 ‑ Correio Fraterno: 1, 23, 48 e 53 ‑ Crônica Além Túmulo: “Judas Escariotes” ‑ Celeiro de Luz: “Servo Vigilante” ‑ Deus Sempre: 17 ‑ Diálogo dos Vivos: 24 ‑ Dicionário da Alma: “Apego” ‑ Dimensões da Verdade: “Delinqüentes” e “Desafios” - “Terapêutica Espírita”, “Sutis e Perigosos” e “Preocupações e Morte” ‑ Encontro Marcado: 13, 17, 42, 44, 51 e 56 ‑ Encontro de Paz: 6 e 19 ‑ Entre Duas Vidas: 33 ‑ Entrevistas: 4, 26, 42 e 55 ‑ Espírito da Verdade: 26, 37, 41 e 62 ‑ Estante da Vida: 1, 5, 7, 10, 24, 30 e 32 ‑ Fonte Viva: 34, 59, 90, 145 e 163 ‑ Ideal Espírita: 2 ‑ Idéias e Ilustrações: 14, 25 e 34 ‑ Instruções Psicofônicas: 63 ‑ Jesus no Lar: 23, 36, 39 e 40 ‑ Justiça Divina: 6, 59, 74 e 79 ‑ Livro da Esperança: 58 e 67 ‑ Luz Acima: 2, 5, 17 e 34 ‑ Luz no Lar: 27 ‑ Mais Luz: “Oração e Vigilância” ‑ Mãos Marcadas: 11 ‑ Mãos Unidas: 1, 6, 10, 15, 20, 25 e 28 ‑ Maria Dolores: 14 e 23 ‑ Na Era do Espírito: 12 ‑ Nosso Livro: “Pequeno Curso de Vigilância” ‑ Opinião Espírita: 13 ‑ Pai Nosso: 5 e 7 ‑ Palavras de Emmanuel: 7 ‑ Palavras de Vida Eterna: 3, 19, 26, 40, 45, 62, 67 e 73 ‑ Pão Nosso: 66 e 87 ‑ Paz e Renovação: 1 ‑ Pérolas do Além: “Língua” e “Vigiar” ‑ Pontos e Contos: 9 e 43 - Recados do Além: 13 e 29 ‑ Relicário de Luz: “Ora e Vigia” e “Higiene Espiritual” - Reportagens Além Túmulo: 8 ‑ Respostas da Vida: 23, 25 e 32 ‑ Retratos da Vida: 7, 9 e 10 ‑ Rumo Certo: 21 ‑ Rumos Libertadores: 16 e 28 - Seareiros de Volta: “Na Vigília do Amor” ‑ Segue‑me: “Nosso Peques mais” ‑ Sementeira da Fraternidade: 12, 28 e 49 ‑ Sementes da Vida Eterna: 7 ‑ Sinal Verde: 3 e 39 ‑ Sol nas Almas: 2, 15, 25, 48 e 61 ‑ Somente Amor: 3, 4, 8 e 28 ‑ Taça de Luz: 20 e 35 ‑ Terra e o Semeador: 45 ‑ Trovadores do Além: 25 e 53 ‑ A Vida Escreve: 1ª Parte: 22 e 23 ‑ 2ª parte: 4, 17 e 22 ‑ Vinha Luz: 20, 43, 66, 97, 152 e 179. 

C) REFERÊNCIAS PRÁTICAS PARA O DESENVOLVIMENTO DA AULA 
1. Jardim e I Ciclo ‑ A sinalização nas estradas e a segurança da viagem ‑ O pastor e a vigília junto do rebanho ‑ A prece no momento de dificuldade ‑ A roupa impermeável para proteger o corpo ‑ O eletricista e a ferramenta de cabo isolado - As consultas preventivas ao médico ‑ Os passarinhos e a construção do ninho sob a proteção da árvore ‑ O cão fiel vigiando a casa ‑ A revisão periódica do carro ‑ O cuidado ao atravessar a rua ‑ O alarme contra incêndio ‑ A mamãe fervendo a mamadeira do neném ‑ O banho diário e a saúde do corpo ‑ A iluminação pública e a noite escura.
2. II e III Ciclos ‑ O treinamento intensivo do astronauta ‑ A torre de comando no aeroporto ‑ A esterilização dos instrumentos de cirurgia ‑ Os avisos de alerta junto a depósitos inflamáveis ‑ Os bombeiros e o plantão permanente ‑ Os hospitais cujas portas não se fecham ‑ O cuidado de fechar a casa antes de dormir ‑ As vacinas e suas aplicações ‑ A formação das raízes da árvore como meio de sustentação ‑ O guarda‑chuva ao se prenunciar mau tempo ‑ A interpretação de uma notícia ‑ O mergulhador e sua aparelhagem perfeita ‑ O controle da alimentação - O alpinista ‑ O barco munido de salva‑vidas ‑ O extintor de incêndio ‑ O trapezista e o equilibrista. 

D) CONCLUSÃO EVANGÉLICO‑DOUTRINÁRIA 
· Vigiar não quer dizer apenas guardar. Significa também precaver‑se e cuidar. E quem diz cuidar afirma igualmente trabalhar e defender‑se.
· A vigilância constante como nos foi ensinada por Jesus é condição indispensável para conseguirmos a vitória sobre nós mesmos, facilitando o nosso reencontro com a verdadeira vida.
· Muitas vezes, descuidados da vigilância, entregamo‑nos ao comodismo, compartilhando a experiência daqueles que ainda se comprazem na ilusão das glórias e facilidade terrenas, acarretando para nós sérias conseqüências para o futuro.
· Se vigiarmos nossos atos, evitaremos escandalizar os que nos seguem e confiam em nós. Selecionando palavras evitamos nossa identificação com o mal, pois, segundo os ensinos de Jesus, o que contamina o homem é o que lhe sai pela boca, por proceder do coração. Através do pensamento atraímos o bem ou o mal, pois nos ligamos às faixas vibratórias com eles condizentes.
· Jesus, conhecendo a nossa fraqueza, nos adverte que oremos, mas que vigiemos também, a fim de não cairmos em novas tentações.