22092017Sex
AtualizaçãoQua, 18 Jun 2014

Tema: Amizade

Dinâmicas

EVANGELHO NAS COSTAS

Material: Pedaços de papel com passagens evangélicas e fita adesiva

Idade Sugerida: A partir dos 10 anos.

Desenvolvimento: Feito da mesma maneira que o jogo n.º 4 – A Frase nas Costas, porém, o que se colocará nas costas dos participantes serão passagens evangélicas, conforme a lista a seguir. Depois de fixos os bilhetes, dizer aos participantes que deverão circular pela sala e explicar a passagem contida nos bilhetes das costas dos outros, sem dizer o que está escrito. Depois, parar a brincadeira e, um por um, dirá o que acha que está escrito em seu bilhete e porque chegou a esta conclusão. Caso não descubra, os outros participantes darão dicas. Também pode ser aplicada usando apenas mímicas. Caso o grupo precise, pode-se esticar um cordão e pregar nele as várias passagens, sem os títulos, para ajudar as associações de idéias.

Sugestão dos Bilhetes:

  • A Pesca Maravilhosa
  • Parábola do Grão de Mostarda
  • Parábola do Semeador
  • Parábola do Trigo e do Joio
  • Parábola do Tesouro Escondido
  • O Nascimento de Jesus
  • A Oração Dominical
  • A Cura do Leproso
  • Jesus Acalmando a Tempestade
  • Parábola das Dez Virgens
  • Parábola do Bom Samaritano
  • Parábola da Ovelha Perdida
  • A Multiplicação de Pães
  • A Transfiguração
  • Parábola do Credor Incompassivo
  • O Grande Mandamento
  • Parábola dos Talentos
  • Parábola dos Trabalhadores da Última Hora
  • Parábola dos Dois Filhos que Deveriam Trabalhar na Vinha
  • Parábola do Amigo Importuno
  • A Mulher Adúltera

Objetivo: Podemos descobrir muito sobre nós mesmos observando nossos irmãos. Verificar a importância de comunicarmos uns com os outros.

 

SABER OUVIR

Material: Etiquetas Adesivas, papel e pincel atômico.

Idade Sugerida: a partir dos 9 anos

Preparar com Antecedência: Fichas para os Interlocutores com as frases:

  • Fale sobre Relacionamentos de Amizade
  • Fale de uma notícia que você soube ou viu no jornal que interessou muito
  • Fale sobre verdade e mentira
  • Fale sobre Relacionamento Familiar
  • Fale sobre a Desigualdade Social
  • Fale sobre o que acha sobre a Reencarnação

Ficha para os Ouvintes, com as frases:

  • Concorde, sempre, com tudo o que for dito.
  • Discorde do colega, em tudo.
  • Desconfie de tudo o que o colega disser.
  • Não preste atenção no colega.
  • Não deixe o colega falar, interrompendo-o toda hora.
  • Cante baixinho, enquanto o colega estiver falando.,oncuetas amarupo a discuss
  • A todo o momento pergunte coisas sem lógica.

Desenvolvimento:

Será proposta ao grupo a discussão de um tema (Mediunidade, Livre Arbítrio, etc). Divida a sala em dois grupos (Grupo 1 – Interlocutores, Grupo 2 – Ouvintes) e coloque cada grupo em um ambiente, isolados. Instrua-os que deverão iniciar um diálogo com o tema da ficha que receberem (uma para cada), colocando o ponto de vista e escutando o colega. Diga que devem prestar muita atenção, pois depois terão de apresentar o que discutiram.

No grupo 2, instrua-os a seguirem as orientações das fichas dos ouvintes, sutilmente, de forma a irritar o colega que quer falar.

Una os dois grupos e observe as reações. Depois os reúna e peça a cada um para dizer ao outro o que estava escrito na ficha. Peça para os interlocutores falarem o que sentiram.

Objetivo: Mostrar ao grupo a importância do saber ouvir na família, nos relacionamentos, na escola, etc. Mostrar a importância do respeito.

 

TEIA DA AMIZADE

Material: Rolo de barbante ou novelo de lã.

Idade Sugerida: a partir dos 9 anos

Desenvolvimento:

Faça um círculo na sala com os evangelizandos. O evangelizador irá segurar uma das pontas do novelo, prendendo-o ao dedo. Ele irá se apresentar brevemente, dizendo o nome e alguma característica. Depois, escolher alguém para enviar o novelo, dizendo o porquê e enviando. A pessoa que recebe, prenderá no dedo a linha e fará a mesma coisa, enviando para outro. O novelo não pode ir para uma mesma pessoa duas vezes. No final, observar a teia que se formou. Pedir que digam o que a teia significa para eles

Objetivo: Mostrar ao grupo a importância de cada um tomar seu papel na vida. Mostrar as ligações entre as pessoas.

 

DIFICULDADES E LIMITAÇÕES

Material: Panos para vedar olhos e bocas, barbante para amarrar os braços das crianças, papel e um lápis para cada grupo

Idade Sugerida: Crianças a partir dos 8 anos.

Desenvolvimento:

Divida a turma em grupos de quatro evangelizandos, colocando-os sentados no chão. Cada grupo terá como tarefa desenhar um barco utilizando uma folha de papel e um lápis, sendo que cada educando só poderá fazer uma ação de cada vez, passando em seguida o lápis para outro participante (exemplo: faz um traço, para e a próxima ação é de outro educando). Os educandos terão também de obedecer as seguintes características individuais:

  • Evangelizando 1 - é cego e só tem o braço direito (para tal, coloque a venda e amarre suavemente o braço esquerdo ao corpo, com um barbante);

·         Evangelizando 2 - é cego e só tem o braço esquerdo;

·         Evangelizando 3 - é cego e mudo;

·         Evangelizando 4 - não tem os braços.

A tarefa de desenhar o barco deve ser feita em cinco minutos. Após, o evangelizador deve debater as dificuldades encontradas, os desafios superados e as formas de cooperação colocadas em prática.

Objetivo: Refletir sobre a necessidade do trabalho em grupo e a importância da comunicação no mesmo.

 

LEVAR AS CARGAS UNS DOS OUTROS

Duração Média: 25 minutos

Material: pedaços de papel e lápis o suficiente para todos os participantes

Idade Sugerida: a partir dos 9 anos

Desenvolvimento: Cada um recebe um papel e deve escrever uma dificuldade que sente no relacionamento, um medo, problema, etc. que não gostaria de expor oralmente. A papeleta deve ser dobrada e colocada num saco. Depois de bem misturadas as papeletas, cada pessoa pega uma qualquer dentro do saco e assume o problema que está na papeleta como se fosse seu, esforçando-se por compreendê-lo.

Cada pessoa, por sua vez, lerá em voz alta o problema que estiver na papeleta e usando os verbos na 1ª pessoa, fazendo as adaptações necessárias, e dirá sua solução para o problema apresentado.

Após este exercício, ainda compartilhar e conversar sobre a importância de levarmos a cargas uns dos outros, de ajudarmos o nosso próximo, e de percebermos que, embora conselhos nem sempre sejam bons, ouvir as sugestões e visões de outros sobre o nosso problema, pode nos ajudar a encontrar uma outra saída.

“Levai as cargas uns dos outros e, assim, cumprireis a lei de Cristo” Gálatas 6:2

Objetivos: Demonstrar a importância da cooperação e da amizade.