18102017Qua
AtualizaçãoQua, 18 Jun 2014

Administração - Coordenação de Evangelização

Primeira manifestação de apoio do curso de capacitação à distância na área da Coordenação da Evangelização.

Dificuldade Apresentada:

Estou na direção de uma tarefa, mas não entendo bem o sentido do trabalho que realizo, faço atividades da qual depois percebo que a outros caberiam, isso tem me constrangido, sinto que somente eu não estou percebendo a falha. Adoro a tarefa!

Recurso para a capacitação

Jesus em Lucas cap.16 ver: 2 faz a  seguinte colocação quanto aos que estão na liderança:
 “Dá conta de tua administração”.
 Emmanuel no cap.75 de o Livro fonte viva faz a assertiva:
“Na essência, cada homem é servidor pelo trabalho que realiza na obra do Supremo Pai, e, simultaneamente, é administrador, porquanto cada criatura humana detém possibilidades enormes no plano em que moureja.
Que fazes, portanto, dos talentos preciosos que repouso em teu coração, em tuas mãos e em teu caminho? Vela por tua própria tarefa no bem, diante do Eterno, porque chegara o momento em que o Poder Divino te pedirá: - “dá conta de tua administração”.

O poder da tarefa.

Mensagens de Emmanuel
“Todos nós objetivamos com nossa árdua tarefa, ampliar o conhecimento humano, com respeito às realidades espirituais que constituem a vida em si mesma,
a fim  de que se organize o ambiente favorável ao estabelecimento da verdadeira solidariedade entre os  homens”.
                     Livro Emmanuel cap.XXXVI 2ª parágrafo.
230 - Como iniciar o trabalho de iluminação de nossa própria alma?
- Esse esforço individual deve começar com o auto-dominio, com a disciplina dos sentimentos egoístico e inferiores, com o trabalho silencioso  da criatura por exterminar as próprias paixões.
Nesse particular, não podemos prescindir do conhecimento adquirido por outras almas que nos precederam nas lutas da terra, com suas experiências santificantes- água pura de consolação e de esperança, que podemos beber nas paginas de sua memórias ou nos testemunhos de sacrifício que deixaram no mundo.
                     Livro Consolador pag.138
Para melhor facilitar a visão de quem administra algum departamento na área de evangelização sugerimos que se conheça o cap. Constituição do Espiritismo cap. Considerações preliminares.
Do livro Obras Póstumas um grande norteador para aquele que gera um trabalho com a finalidade de dar-lhe Luz.

  • Período de gestação, (1º Passo:)

Cheio de incertezas, sem uma resolução definida, com resultados incompletos.

  • Entrevêem-se as finalidades (2º Passo)

Pressente-se-lhe as conseqüências, ainda vago, surge divergências, efetua-se a unificação gradualmente, uma vez desenvolvido forma-se um conjunto harmônico, podendo defini-se como ATIVIDADE.

  • Sustentação da comunhão de idéias (3º Passo)

Baseado num programa claramente traçado, evitando atitudes prematuras, com base na Doutrina, e a capacidade de acompanhar pacientemente a proposta com  embasamentos e resultados positivos.

  • Fundamentação de tempo (4º Passo)

Verificar se os resultados são individuais ou coletivos, se a base em que foi instalado o programa é forte e duradoura, se possui segurança na aplicação.

  • Instalação definitiva (5º Passo)

Onde repousa as informações, se corresponde às legitimas aspirações, sua difusão e instalação definitiva, circunstancia que envolve a tarefa, a quem está subordinada, previsão de dificuldades naturais, avaliação teórica e principalmente prática,  desta base.

Recurso aplicado:

Em primeira instância é fundamental conhecer o organograma do movimento em que te situa, partindo deste principio descobrirá que acima de você há outros que possui informações e experiências variadas, e que tu por tua vez deténs a capacidade de administrar os que se encontram abaixo. Conhecido como hierarquia.

Enviamos um organograma para você se situar melhor:

Explicando o Organograma

Diretoria:
A diretoria de uma Casa Espírita é formada por: diretor, vice-diretor, secretário, segundo secretário e tesoureiro, do qual respondem por todo e qualquer movimento que se efetue numa Casa Espírita. A diretoria desta casa divide todos os trabalhos por departamentos e setores. Nenhum trabalho terá validade se não apoiada e incentivada pela diretoria da casa.
Falemos exclusivamente da nossa área de atuação da evangelização infanto-juvenil.
Coordenador do DIJ (Departamento de Infância e Juventude):
É um Departamento que responde por dois setores, Setor de Infância e Setor de Juventude.
O coordenador do DIJ faz chegar a outros Departamentos e especificamente a diretoria da Casa a ação dos setores acima citados. Tem também como função a integração com Órgãos Unificadores do Movimento de sua região, em nosso estado a Aliança Municipal de sua cidade.

Em nossa cidade:

Tendo igualmente como órgão de apoio a Casa Mater União Espírita Mineira
(ver organograma da FEB) departamento do DIJ.

Coordenador de Evangelização Infantil:
O coordenador de Evangelização é igualmente responsável dentro se seu setor, por duas áreas, Evangelizadores e Monitores (Capacitação de novos trabalhadores para atuação na área).
Evangelizador:
É aquele que a trabalha diretamente com a criança reintegrando almas ao coração do Cristo e que age diretamente com o Monitor, originado, muitas vezes, da própria sala de Evangelização.
“Deixai vir a mim as criancinhas”
“A educação se for bem compreendida, será a chave do progresso moral. Quando se conhecer a arte de manejar os caracteres como se conhece a de manejar as inteligências, poder-se-á endireitá-los, da mesma maneira como se endireitam as plantas novas.”
O Livro dos Espíritos – perg. 917

Capacitação

Onde você se situa? Até onde pode cooperar sem ultrapassar seus limites? Conheces a atividades prestadas pelas equipes acima? Tem um programa para as equipes que estão sobre teu comando? Teu trabalho oferece autoridade pela presente participação?

Falemos sobre Liderança Responsável ou Eficaz:

Liderança depende de um grupo e o grupo só existe quando todos compartilham do mesmo objetivo, para isso necessitam estabelecer confiança e companheirismo.
Nosso maior líder foi Jesus (Este é meu Filho amado em quem me comprazo ouvi-o) Evangelho de Lucas cap.3 ver.22
O líder é uma pessoa que se torna importante para a vida de seus companheiros no plano emocional.
Segredo de uma boa liderança: motivar em publico e repreender em particular.
Saber distribuir as tarefas.

Liderança

  • A eficácia da liderança está diretamente relacionada com a produtividade do grupo;
  • Necessidade de estamos sempre juntos, trabalhando idéias, contribuindo, e animando a equipe;
  • Evitar estar sempre presente de corpo, sem participação emocional, espiritual e mental;
  • Jamais permitir que a espontaneidade se ausente da tarefa dando lugar a tristeza e a insatisfação;
  •  A alegria deve ser compartilhada em grupo sem que percamos a moderação;
  • Somar nas idéias, discutir com gosto receber e ganhar a atenção pela qualidade da participação, sem hostilizar a quem quer que seja;
  • Impor idéias e opiniões, retarda a capacidade administrativa, porque é a manifestação perfeita de quem não pretende aprender com os demais;
  • A democracia é à força do grupo e a sustentação da luta e da coragem;
  • Crítica só condena e julga o trabalho do grupo, daí a sábia orientação de Emmanuel ainda no livro Seara Dos Médiuns cap. Equipe mediúnica pag. 166: “Quem critica e auxilia, ajuda e desajuda”;
  • Ao liderar um grupo reconhecer que falar demais, fugir ao assunto em pauta, não permitir que outros falem é até falta de caridade;
  • A maturidade é característica de quem luta com o grupo e realiza de tudo sem perder sua verdadeira conte de assistência;
  • Atualização é um dos mais requisitado recurso de quem administra, porque, este, se torna simpático, interessado, partícipe, aceita observações, faz observações, analisa as idéias do grupo e deseja crescer com a turma;

 Falemos sobre Trabalho em Equipe:

Este trabalho tem por finalidade proporcionar-lhe experiência a respeito da formação e do trabalho em equipe ajudando-o:
Avaliar os fatores a serem considerados na formação de sua equipe;
Distinguir os métodos mais adequados para o trabalho em equipe;
Identificar as características dos membros de uma equipe;
Estabelecer diretrizes necessárias na formação de equipes para o trabalho que realiza.

Pense!

Mais de um significa grupo.
“Onde estiver dois ou mais reunidos em meu nome, eu aí estarei.”
Em qualquer fase da vida moderna defrontamos com o resultado de esforço de um grupo.

Estamos forçosamente inseridos em algum grupo.
Influenciamos e somos influenciados em grupo.
Fazer parte de um grupo modifica, até mesmo, os objetivos de um indivíduo.

O que é equipe?

Conjunto de pessoas que se aplicam a uma tarefa ou trabalho. (Aurélio).
O terreno sobre o qual o individuo se sustenta.
Reunião de individuo que possui unidade interna, e como tal é sentido pelos seus membros. Reunião de duas ou mais pessoas as quais existe um sistema estabelecido de interação psicológica, sendo reconhecida como uma entidade pelos próprios membros e igualmente pelos demais indivíduos. (sandersom).
Por equipe se entende varias pessoas que executam juntas uma tarefa que requer sua cooperação.

Por quê?

Para satisfazer as nossas próprias necessidades, aprender, partilhar idéias, perceber que em grupo muitas vezes há realização mais rápida.

Como funciona um trabalho em grupo?

Indiscutivelmente toda equipe precisa de um líder.
Seus membros manterem relações integradas.
Estas relações serem duradouras.
Completarem-se em atividades
Pensarem e sentirem-se em grupo.

O que pode interferir frustrando um grupo?

“É preciso que eu diminua para que ele cresça.”
João Batista

Muitas pessoas realizam um bom trabalho somente quando tudo está bem. Vejamos alguns fatores prejudiciais á tarefa de evangelização:

  • Ver mais defeito do que realização;
  • Usar as atividades para resolver problemas pessoais esquecendo que o trabalho coletivo naturalmente supera as dificuldades;
  • Falta de liderança;
  • Necessidade de formar pequenos grupos em grupos já definidos, criando lideres em excesso;
  • Perda de democracia;
  • Discutir sistematicamente os mesmos problemas, mesmo depois de solucionado;
  • Trabalhar sem programa estabelecido, sem planejamento, sem organização.

Avaliando seu grupo!

“Olhai, vigiai e orai para não cairdes em tentação”
Jesus

  • Verificar se o programa planejado está correto;
  • Criar ambiente favorável para novos participantes;
  • Capacitar sempre os novatos nas atividades;
  • Estar sempre avaliando a freqüência com que se desempenha a atividade;
  • Determinar responsabilidades e perceber se há cumprimento;
  • Fixar prazos para realizações sem perder o animo caso tenha de recomeçar;
  • Registrar quanto possível tudo quanto realiza em grupo;
  • Avaliar sempre em grupos as realizações;
  • Reformular itens, cada vez que se vê necessário;
  • Permitir que outros possam  experimenta a liderança;
  • Não subestimar a capacidade de seu grupo;
  • Não colocar liderança nas mãos de principiantes;
  • Realizar a tarefa com satisfação;
  • Não carregar a equipe nas costas;
  • Saber que em suma todos estamos liderando de alguma forma.

Focar sempre:

  • Objetivo;
  • Esforço;
  • Disciplina aplicada para realização destes recursos.

Conclusão:

Sugestão: leia Paulo e Estevão.
Paulo tateia na treva das experiências humanas e responde: Senhor, que quere que eu te faça?
- Entre ele e Jesus havia um abismo, que o Apóstolo soube transpor  em decênios de luta redentora e constante.
Outra finalidade deste esforço humilde é reconhecer que o Apóstolo não poderia chegar a essa possibilidade, em ação isolada no mundo.
Sem Estevão não teríamos Paulo de Tarso. O grande mártir do Cristianismo nascente alcançou influência muito mais  vasta na experiência paulina, do que poderíamos imaginar tão ´s pelos textos conhecidos nos estudos terrestres. A contribuição de Estevão e de outras personalidades desta historia real vem confirmar a necessidade de universalidade da lei de cooperação. E, para verificar a amplitude deste conceito, recordemos que Jesus, cuja misericórdia e poder abrangiam tudo, procurou a companhia de doze auxiliares, a fim de empreender a renovação do mundo.
Alias sem cooperação , não poderia existir amor; e o amor é a  força, que equilibra o universo.

Todo material sobre liderança responsável foi extraído da apostila da União Espírita Mineira, DIJ setor da infância- trabalho em equipe.

  

 

 

Vamos brincar?
Ponte que nos leva a Deus.

 

 

 

 

  1. Coloque vários círculos de papel no chão, todas elas deverão estar escritas palavras que são de incentivo para o crescimento espiritual.
  2. Formule perguntas de acordo com o tema da aula, ou do encontro; Exemplo: para realizarmos a tarefa de evangelização precisamos estar
    (alegres);
  3. A primeira e a ultima bola deverão esta destacada e de cabeça para cima com as palavras principais. Sempre de acordo com o tema;
  4. Dividir o grupo em dois;
  5. As palavras que o grupo não deverá dizer são:
    Não diga não, nunca, jamais, negativo difícil e né. O né é somente para tornar a brincadeira legal.

O primeiro grupo devera iniciar o caminho escolhendo uma pergunta que poderá ser oferecida. De 1 a 20,  cada vez que acertar levantado o circulo que está com  resposta, a ponte ficará menor,mas cada vez que errar aumentará recursos desta ponte colocando mais circulo  podendo ir  a 40 ou mais , se as palavras que estão “proibidas”, forem ditas pelo grupo ela, a ponte, se defará tendo que recomeçar em outro lugar.

 Objetivo:

Mostrar que não há empecilho para a realização da tarefa que não possa ser resolvida e que sempre que complicar o Criador dará outro recurso quem estiver com mais circulo no grupo é quem aproveita melhor as chances oferecidas. E que em momento algum deveremos desanimar utilizando chavões que desestruturam não só o trabalho como a nossa individualidade.