17122017Dom
AtualizaçãoQua, 18 Jun 2014

A Força Docente da Doutrina Espírita

Qual seria o efeito educativo da Doutrina Espírita, considerada em si mesma, no seu conjunto? Ou melhor, qual seria a medida da FORÇA DOCENTE da Doutrina, verificado o efeito dessa força na pessoa espírita? Isto é, naquele que estudou, compreendeu e assumiu a Doutrina, extraiu dela suas conseqüências morais e sociais.

Mede–se o efeito da FORÇA DOCENTE da Doutrina Espírita em cada um pelo grau de manifestação (atos) da melhora do seu comportamento moral, social e intelectual na linha do desenvolvimento de sua espiritualidade (reforma íntima).

A Doutrina Espírita, pedagogicamente, atua sobre as pessoas pelo seu conjunto estrutural, na sinergia de seus 10 princípios fundamentais:


1. DEUS
2. ESPÍRITO
3. COMUNICAÇÃO
4. MEDIUNIDADE
5. REENCARNAÇÃO 6. RESPONSABILIDADE
7. EVOLUÇÃO
8. CRISTO
9. CARDADE
10. PLURALIDADE


 Todos eles confluem em cada adepto espírita – quando professo – produzindo a sua EDUCAÇÃO:

1. DEUS – É o referencial absoluto “O magister universalis”; o objetivo supremo e último da Educação Espírita. Deus assinala a direção do processo educativo sem o qual, ele perderia o seu sentido da marcha e a meta final. (“sede perfeito, como é perfeito o vosso Pai que está nos céus”).

2. ESPÍRITO – É o objeto ao qual se aplica o processo educativo (Auto ou hetero): o espírito imortal.

3. COMUNICAÇÃO – A comunicabilidade com o plano espiritual possibilita o duplo sentido do influxo educativo: dos espíritos sobre os encarnados (orientações mediúnicas, intuição), e desses para aqueles (doutrinação).

4. MEDIUNIDADE – O instrumento que garante esse duplo sentido do esforço pedagógico entre os dois planos de vida. E, ainda, a mediunidade simples e discreta como veículo da influência educativa do Plano Espiritual.

5. REENCARNAÇÃO – A recapitulação das lições pedagógicas mal, ou não aproveitadas, no passado espiritual. E, também, a garantia da continuidade da educação através das vidas sucessivas.

6. RESPONSABILIDADE – O intuito cósmico-moral-pedagógico que impõe as recapitulações dolorosas das lições mal aproveitadas pelo livre-arbítrio; e as meritórias satisfações discentes pelo uso correto da liberdade.

7. EVOLUÇÃO - É o resultado da educação do Espírito.

8. CRISTO – O Mestre da humanidade terrena pelo seu Evangelho como livro-texto: diretriz da aprendizagem, o roteiro do bom êxito pedagógico.

9. CARIDADE – A prova e exame final de avaliação da aprendizagem: Fora da caridade não há aprovação, nem promoção de série.

10. PLURALIDADE - A pluralidade dos mundos habitados garantindo a continuidade da educação dos Espíritos através de sucessivos e hierarquizados educandários.


Texto extraído do livro Espiritismo e Educação, de Ney Lobo, ed. FESPE, 1995, p. 33 e 34.