20062018Qua
AtualizaçãoQua, 18 Jun 2014

DIA DAS MÃES (AULA COMEMORATIVA)

A) IDÉIAS BÁSICAS 
· Se muito importante é a formação de um Lar, maior ainda é a responsabilidade de cada um de seus componentes na preservação da paz e da harmonia que nele devem reinar.
· Compreendamos que dentre todos os componentes do Lar, uma pessoa se destaca pela importância do seu papel em nossa vida: a mãe, que tem a responsabilidade de guardiã do lar, amparando e orientando aqueles que lhe desfrutam a companhia na atual experiência física.
· Desde a bênção do corpo físico, que nos doa com amor e desprendimento, às dores que aceita para nos proporcionar o nascimento na Terra; a dedicação com que nos envolve em vigílias sem conta até o processo contínuo de renúncia em favor de nossa paz e harmonia física e espiritual, a mãe é o braço de Deus, materializado, que nos embala e protege.
· A Humanidade, percebendo o inestimável valor das mães no seio da família, quase no mundo inteiro, consagra um dia dedicado a elas.
· O Espiritismo, pelo que ensina, evidencia o respeito e o carinho que devemos às mães, deixando, em cada ser que lhe aceita os princípios, o sentimento de respeito e gratidão de que são merecedoras, todos os dias do ano, nossas genitoras. 

B) REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS PARA PREPARAÇÃO DO EVANGELIZADOR 
1. Bases Evangélicas ‑ Mateus: 12:48 a 50 ‑ 15:3 a 5 ‑ 18:5 e 6 ‑ 19:19. Marcos: 3:32 a 34 ‑ 7:10 ‑ 10:19. Lucas: 2:48 ‑ 8:9 a 21 ‑ 18:20. Efésios: 5:31 ‑ 6:13. Colossenses: 3:20. I Timóteo: 5:8. Êxodo: 20:12 ‑ 21:15 a 17. Levíticos: 19:3. Deuteronômio: 5:16 ‑ 24:16 ‑ 27:16. Provérbio: 1:10 ‑ 10:1 ‑ 17:25 ‑ 23:22 a 25.
2. Bases Doutrinárias ‑ Evangelho Segundo o Espiritismo: Cap.14, itens 2, 3, 4, 8 e 9 ‑ O que é o Espiritismo? : itens 122 e 123.
3. Obras Subsidiárias ‑ Alvorada Cristã: Caps.6, 19 e 34 ‑ Antologia dos Imortais: “Ternura Materna” ‑ Assim Vencerás: Cap.14 ‑ Astronautas do Além: Cap.18 ‑ Boa Nova: Cap.20 e 30 ‑ Caminho, Verdade e Vida: Cap.171 ‑ Crônica de Além Túmulo: “Carta à Minha Mãe” - ­Dicionário da Alma: “Mãe” - De Coração para Coração: todo ‑ Os Dez Mandamentos: 5° ‑ Espírito da Verdade: Cap.46, 50, 1 e 75 ‑ Estante da Vida: Cap.13 ‑ Evangelho em Casa: “Quarta Reunião” ‑ Justiça Divina: Cap.29 ‑ Idéias e Ilustrações: Cap.5 ‑ Leis de Amor: “Versos à Minha Mãe” ‑ Livro da Esperança: Caps.38, 39 e 40 ‑ Luz no Lar: Caps.4, 13, 14, 34, 43, 48, 52 e 65 ‑ Mãe: todo ‑ Maria Dolores: Cap.24 ‑ Na Era do Espírito: Caps.16, 23 e 24 ‑ Pai Nosso: Cap.5 “Mãezinha” e Cap.3 “Uma Carta Materna” ‑ Pérolas do Além: “Mãe” ‑ Relicário de Luz: “Ternura e Esperança”, “Carinho e Reconhecimento” e “Depois da Separação” ‑ Religião dos Espíritos: Cap.52 ‑ Sementeira da Fraternidade: Caps.13 e 58 ‑ Sementes da Vida Eterna: Caps.36 e 57 ‑ Trovadores do Além: Caps.14, 22, 36, 44 e 51 ‑ A Vida Escreve: 2ª parte: 16 ‑ Vinha de Luz: Cap.136 ‑ 52 Lições de Catecismo Espírita: Cap.32. 

C) REFERÊNCIAS PRÁTICAS PARA O DESENVOLVIMENTO DA AULA 
1. Jardim e I Ciclo ‑ A mestra e os aprendizes ‑ A galinha e os pintinhos ‑ A árvore maravilhosa que protege e alimenta ‑ A chuva e seus benefícios ‑ A fonte de água cristalina ‑ A lua e a claridade que reflete ‑ A flor perfumada de um jardim ‑ A roupa que nos agasalha ‑ Uma embarcação segura em alto mar ‑ A rainha e seu reino ‑ Um advogado de defesa ‑ O oásis para o viajor cansado ‑ A bengala para o cego.2.
II e III Ciclos ‑ A luz que ilumina (sol, lâmpada...) ‑ A bússola que orienta sempre ‑ As flores que embelezam e perfumam ‑ Um guia seguro ‑ Uma pilastra na construção de grande edifício ‑ Uma casa acolhedora ‑ A chuva e seus benefícios ‑ O sol na Via Láctea ‑ O leme do navio ‑ Um advogado de defesa ‑ Uma fonte de água cristalina ‑ A videira e os frutos ‑ A seiva de uma árvore. 

D) CONCLUSÃO EVANGÉLICO-DOUTRINÁRIA 
· “Honra teu pai e tua mãe” (Mateus 19:19). Ao confirmar o mandamento, Jesus nos alerta quanto ao respeito e o amor que devemos àqueles que nos deram a vida, cabendo‑nos a exemplificação desse preceito por todos os meios.
· A mãe, sendo aquela que mesmo antes de nosso nascimento já aprendeu a nos amar, desdobrando‑se sem medir esforços em nosso auxílio, é merecedora de todo nosso reconhecimento.
· Se quando criança recebemos de nossa mãe todo o carinho e auxílio de que necessitamos, não devemos jamais nos esquecer disso e tentar retribuir‑lhe na velhice.
· Ainda que não possamos usufruir do maior carinho maternal, quer pela ausência da mãe quer por outros motivos, lembremos que, mesmo assim, devemos reverenciá‑la no campo das vibrações, sabendo que se isso ocorre, é por vontade de Deus, segundo as necessidades espirituais de cada um.
· Dia das mães, quando a sociedade homenageia o ente mais importante em vossa vida física, compete ao espírito lembrar que nossa homenagem não pode se traduzir por oferendas acanhadas de presentes e lembranças materiais mas, acima de tudo, envolvê‑las com o carinho, respeito e gratidão que aguardam de nós.
· Não só na exuberância de suas forças físicas, mas também quando necessitarem de nossa assistência, quando a sua jornada se torna mais pesada, lembremo‑nos de que, cada dia do ano é o abençoado dia das mães que devemos comemorar com a nossa ajuda e assistência àquela a quem tudo devemos.