20062018Qua
AtualizaçãoQua, 18 Jun 2014

7.1 ‑ MISSIONÁRIOS DA TERCEIRA REVELAÇÃO

A) IDÉIAS BÁSICAS 
· Com o mesmo carinho com que homenageamos os heróis da Humanidade, pelo seu trabalho e destemor, devemos reverenciar, em nosso íntimo, aqueles que, inspirados no amor e no bem, tornaram‑se verdadeiros heróis do Espírito, legando-nos toda a sua vida no trabalho em favor do próximo.
· Inspirados no admirável exemplo do missionário de Lyon, Allan Kardec, o codificador do Espiritismo, vários trabalhadores seguiram‑lhe o exemplo de amor e dedicação à Humanidade.
· Em sua época, e logo após o seu trabalho, destacamos, como colaboradores diretos da Codificação: Camilo Flamarion, médium e astrônomo francês; Willian Crookes, cientista inglês; Emesto Bozzano, escritor italiano; Alexander Aksakof, pesquisador russo e vários outros que, além de sua colaboração direta à implantação da Doutrina, publicaram várias obras espíritas.
· No Brasil onde o Espiritismo encontrou extraordinário terreno de propagação, a sua disseminação se deu graças ao trabalho persistente e cristão de vários seareiros espíritas, dentre os quais destacamos Bezerra de Menezes, considerado o Allan Kardec brasileiro, médico dos pobres, ainda hoje continua no Plano Espiritual assistindo aos necessitados em várias casas espíritas de nossa Pátria. Eurípedes Barsanulfo, líder espírita do Triângulo Mineiro; Cairbar Schutel, batalhador espírita de São Paulo; Batuíra, cuja obra também se desenvolveu naquele Estado; Antônio Luiz Saião; Bittencout Sampaio, Maia de Lacerda e tantos outros que se destacaram pelo seu trabalho no Espiritismo.
· Digno de destaque é o apostolar trabalho no campo mediúnico que vem desenvolvendo, há cerca de meio século, Francisco Cândido Xavier, cuja obra realizada em nossa Terra se ramifica hoje por vários países.
· Analisando o trabalho dos missionários da Terceira Revelação, compreendemos que o melhor modo de expressar o nosso respeito a eles é seguir‑lhes os exemplos cristãos. 

B) REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS PARA PREPARAÇÃO DO EVANGELIZADOR 
1. Bases Evangélicas ‑ Mateus: 9:37 e 38 ‑ 10:7 a 42 ‑ 10:16 a 20 ‑ 13:3 ‑ 16:24 a 27 ‑ 18:1 a 4 ‑ 19:28 a 30 ‑ 20:1 a 5 ‑ 20:16 ‑ 23:8 a 12 ‑ 24:46 e 47. Marcos: 13:13 ‑ 16:15. Lucas: 6:43 a 49 - 9:1 a 5 ‑ 14:15 a 24. João: 3:21 ‑ 4:35 a 38 ‑ 6:43 a 48 ‑ 14:11 a 13 ‑ 20:21. Atos: 2:1 a 18. Efésios: 4:1 a 7. I Pedro: 1:25.
2. Bases Doutrinárias ‑ Livro dos Espíritos: 569 a 573, 576, 579 e 580 ‑ Evangelho Segundo o Espiritismo: Cap.18 (todo) ‑ Cap.20, itens 4 e 5 ‑ Cap.21, item 9.
3. Obras Subsidiárias ‑ Amor sem Adeus: 9 ‑ Através do tempo; 27 e 44 ‑ Bezerra, Chico e Você: “Cronologia e Traços Biográficos” ‑ Boa Nova: 6 ‑ Brasil, Coração do Mundo: 23 ‑ Caminho, Verdade e Vida: 133 ‑ Chico Xavier Pede Licença: Prefácio ‑ Diálogo dos Vivos: 5 ‑ Entrevistas: “Chico e Emmanuel” ‑ Fonte Viva: 130 - Justiça Divina: 20 ‑ Legado Kardequiano: 7, perg. 622 ‑ Lira Imortal: “Luz Redentora” ‑ Livro da Esperança: 12, 68 e 71 ‑ Mãos Unidas: 13 e 28 ‑ Pão Nosso: 90 ‑ Ponto e Contos: 2 ‑ Seara dos Médiuns: 1 e 12 ‑ Sementeira da Fraternidade: 1 e 42 - Sementes de Vida Eterna: 6 e 15 ‑ Panoramas da Vida: 11 ‑ Taça de Luz: 3 ‑ A Vida Escreve: 10, 27 e 28 (2ª parte) ‑ Vinha de Luz: 32 e 126. 

C) REFERÊNCIAS PRÁTICAS PARA O DESENVOLVIMENTO DA AULA 
II e III Ciclos ‑ As raízes de uma árvore ‑ O farol e a orientação aos navegantes - As colunas de sustentação de uma ponte ‑ As pedras sujeitas ao preparo para sustentar a casa ‑ As estrelas e a orientação dos viajantes ‑ O trabalho dos operários na construção de uma estrada ‑ O guia de uma caravana ‑ As árvores frutíferas ‑ O mineral levado ao cadinho para produzir o utensílio ‑ O intérprete e a orientação aos turistas ‑ O professor e os alunos ‑ O semeador ‑ A fonte de água pura e seus benefícios ‑ Os alimentos.

D) CONCLUSÃO EVANGÉLICO‑DOUTRINÁRIA 
· Em todas as épocas, o mundo foi visitado por diversos espíritos que, reencarnados, assumiram responsabilidades de acelerar o progresso mediante invenções, descobertas e outras atividades.
· Com o advento da III Revelação, muitos espíritos abnegados, como missionários de Jesus, aqui aportaram com o objetivo de mostrar à Humanidade que somente pelo trabalho e pelo sacrifício podemos promover a nossa libertação espiritual.
· Quando entre nós, puderam eles, como apóstolos abnegados de Jesus, doar à Humanidade os melhores exemplos de fé e trabalho cristão, demonstraram com isso a grandiosa missão reservada à Doutrina Espírita na concretização do Reino de Deus entre os Homens.
· Estejamos certos de que cumpre a cada um de nós doar de si mesmo, embora simples trabalhadores que somos, para que possamos contribuir com a divulgação do Evangelho de Jesus à luz da Doutrina Espírita, junto àqueles que se aproximam de nós.