18082018Sab
AtualizaçãoQua, 18 Jun 2014

5.05 ‑ AS OBRAS DA CODIFICAÇÃO

A) IDÉIAS BÁSICAS 
·  Iniciada com a publicação de “O livro os Espíritos”, a codificação espírita se desdobra nas demais obras que, nesta ordem, foram editadas por Allan Kardec: “O Livro dos Médiuns”, “O Evangelho Segundo o Espiritismo”, “O Céu e o Inferno” e “A Gênese”.
·  O estudo destas obras é, portanto, necessário a todos os que desejam se esclarecer quanto às bases da Doutrina dos Espíritos.
·  A Codificação Espírita esclarece a criatura quanto aos pontos fundamentais da vida: Deus, As Leis que regem o Universo, A Natureza, Origem e destino do Espírito, O plano Espiritual e as leis que o regem, bem como suas relações com o mundo corpóreo.
·  Um dos aspectos mais importantes que se destaca nas obras da codificação é o de lançar luzes sobre o Evangelho de Jesus, aclarando‑o e tornando‑o mais fácil a assimilação de seus conceitos.
·  O espírita consciente não se descuida do estudo constante das obras codificadas por Kardec e outras publicadas por dedicados colaboradores de sua época, atualmente, bastante comentadas e ampliadas por centenas de obras subsidiárias da literatura espírita, particularmente as pisicografadas por Francisco Cândido Xavier. 

B) REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS PARA A PREPARAÇÃO DO EVANGELIZADOR 
1.      Bases Evangélicas ‑ Mateus: 5:15 ‑ 13:11 e 12 ‑ 15:10 ‑ 25:14 a 30. Marcos: 8:18 a 20 ‑ 14:15 e 16. Lucas: 1:1 a 4 ‑ 4:16 e 17 ‑ 5:4 a 6 ‑ 12:2 e 3. João: 5:39 ‑ 14:26 ‑ 16:14 e 15. Atos: 8:30 e 31. I Tessalonicenses: 5:21. I Timóteo: 4:15 e 16. Velho Testamento: Neemias: 8:8.
2.      Bases Doutrinárias ‑ Livro dos Espíritos: Introdução ‑ Prolegômenos ‑ 627 e 628 ‑ Livro dos Médiuns: Introdução ‑ Cap.1‑ Cap.3, itens 18, 19, 27 a 35 ‑ 2ª parte, Cap. 31, itens 1 a 9 ‑ O Evangelho Segundo o Espiritismo: Cap.6, itens 5 e 6. ‑ A Gênese: Introdução ‑ Cap.1, itens 28 a 33.
3.      Obras Subsidiárias ‑ Almas em Desfile: 2ª parte: 8 ‑ Caminho Espírita: Caps. 15, 25, 29 ‑ Conduta Espírita: Caps.41, 45 ‑ Entrevistas: Cap.43 ‑ Fonte Viva: Prefácio - Ideal Espírita: Cap.17 ‑ Justiça Divina: Prefácio ‑ No Portal da Luz: Cap.16 ‑ Opinião Espírita: Cap.60 ‑ Tesouro dos Espíritos: 2ª parte: 1 e 3.

C) REFERÊNCIAS PRÁTICAS PARA O DESENVOLVIMENTO DA AULA 
Enciclopédias ‑ Fascículos que se reúnem em coleção ‑ Jogo de ferramentas ‑ As matérias de um curso ‑ Os vários departamentos de uma empresa ‑ Os vários serviços públicos de uma cidade ‑ A construção de um edifício ‑ As notas musi­cais ‑ As peças de uma máquina ‑ Os órgãos do corpo ‑ Aparelhagem clínica de um médico e de um laboratório ‑ Conjunto de material didático ‑ As letras do alfabeto ‑ O conjunto de alimentos necessários à saúde do corpo ‑ Os estados de um país ‑ Os cinco sentidos ‑ Os capítulos de um livro. 

D) CONCLUSÃO EVANGÉLICO‑DOUTRINÁRIA
·  O espírita tem o dever de estudar e conhecer os princípios básicos de sua doutrina.
·  A fé raciocinada só pode ser adquirida através da instrução.
·  Para amar e auxiliar o próximo o espírita não pode estacionar na ignorância, precisa aprender, adquirir conhecimentos, instruir‑se.
·  O Espiritismo não é somente manifestação de espíritos, é a Doutrina do Consolador, do Espírito da Verdade, prometido e enviado por Jesus para nos orientar.
·  Assim como precisamos de coleções de livros e enciclopédias para nossa forma­ção intelectual, necessitamos conhecer as obras básicas do Espiritismo para melhor compreendermos as Leis que regem a Vida e o Universo.
·  O espírita, portanto, deve estudar as obras básicas do Espiritismo, ajudando a si mesmo.