20062018Qua
AtualizaçãoQua, 18 Jun 2014

5.09 ‑ CÉU E INFERNO‑OBRAS PÓSTUMAS

A) IDÉIAS BÁSICAS 
·  Com a Doutrina Espírita transformando completamente a perspectiva do porvir, a vida futura deixa de ser apenas uma hipótese para ser realidade absoluta.
·  O estado da alma depois da morte não é um sistema, porém, o resultado da observação. Ergueu‑se o véu e o mundo espiritual aparece‑nos na plenitude de sua realidade prática.
·  Consubstanciando os ensinos que nos oferecem acerca do destino do homem após o túmulo. “O Céu e o Inferno” é a obra da codificação que trata especificamente da Justiça Divina, segundo o Espiritismo.
·  Céu e Inferno (estados íntimos da criatura) estão na razão direta das qualidades da alma. Inerentes ao seu próprio ser, o Espírito haure a felicidade e submete‑se ao sofrimento, em toda parte que se encontre, seja na terra, junto aos encarnados, ou no Espaço, no plano extra‑físico.
·  Constando de duas partes, Obras Póstumas, publicada em 1890, nos oferece, na primeira, além de dados biográficos do codificador do Espiritismo, princípios diversos da Doutrina, em seus três aspectos diferenciais.
·  Na segunda parte, contém anotações, manuscritas por Kardec e que ainda não haviam sido publicadas.
· Ao espírita que deseja se inteirar dos ensinos fundamentais do Espiritismo, Obras Póstumas é complemento das orientações que Allan Kardec nos legou, alicerçadas na sua extraordinária experiência acerca do Espiritismo. 

B) REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS PARA A PREPARAÇÃO DO EVANGELIZADOR 
1. Bases Evangélicas ‑ O Céu e o Inferno: Mateus: 3:10 a 12 ‑ 4:17 ‑ 5:3 ‑ 5:20 a 30 - 13:20 ‑ 18:7 a 9 ‑ 26:21 a 25. Lucas: 6:23 a 29 ‑ 8:18 ‑ 12:34 ‑ 17:26 a 37. João: 5:29 - 8:34 ‑ 12:47. Mateus: 26:6 a 13. Lucas: 9:14 a 17.
2. Bases Doutrinárias ‑ Céu e Inferno (todo) ‑ Obras Póstumas (todo) ‑ O Evangelho Segundo o Espiritismo: Caps.5, 7, 8, 9, 10, 17 ‑ O que é Espiritismo: itens 146, 150, 160, 162 - ­Livro dos Espíritos: 128 a 131, 150b, 153, 192a, 231, 823, 824, 941, 958 a 962, 965 a 982, 1003 a 1009, 1012 a 1017.
3. Obras Subsidiárias ‑ Amor Sem Adeus: Caps.6 e 9 ‑ Baú de Casos: Cap.14 - Companheiro: Cap.10 ‑ Depois da Morte: Léon Denis ‑ Escrínio de Luz: “Lázaro e o Rico” ‑ Dimensões da Verdade: Céu e Inferno ‑ Entrevistas: Caps.4 e 6 ‑ Justiça Divina: Caps.24, 25, 30, 35, 36, 61, 62, 63, 79, 81 ‑ Mãos Unidas: Caps.4 e 8 - Recados do Além: Caps.10, 36, 39 ‑ Roteiro: Cap.29 ‑ Sol nas Almas: Cap.49 - Taças de Luz: Caps.11, 15, 17, 32.Obs.: Depois da Morte: Parte quarta: Caps. XXXI a XXXVIIObras Póstumas: Conduta Espírita: Caps.41 e 45 ‑ Florações Evangélicas: Caps.18 e 43 ‑ Fonte Viva: Prefácio ‑ Justiça Divina: Prefácio. 

C) REFERÊNCIAS PRÁTICAS PARA O DESENVOLVIMENTO DA AULA 
Céu e o Inferno ‑ O Código Penal ‑ Os conselhos de nossos pais ‑ Um livro de matemática que demonstra leis definidas ‑ As reações químicas e suas leis ‑ O livro ou caderno de receitas ‑ A partitura de uma sinfonia ‑ O farol e seu significado para os navios em alto mar ‑ A interpretação de quadros de pintura ‑ O sumário de um livro de história, geografia ou ciências ‑ A gramática e as regras de línguagem ‑ Obras póstumas: A revisão de obras já publicadas ‑ O relatório de uma viagem ‑ A síntese de obras de um autor famoso ‑ A exposição de quadros de uma artista já desencarnado ‑ Um livro de História de um país. 

D) CONCLUSÃO EVANGÉLICO‑DOUTRINÁRIA 
·  No livro Céu e Inferno encontramos recursos para entender que os gozos e penas após a desencarnação são inerentes ao grau de perfeição dos espíritos, tirando, cada um de si mesmo os princípios de sua felicidade ou infelicidade, desde que não há lugar circunscrito, ou especialmente destinado a uma ou outra coisa.
·  Como conhecedores de tais recursos, saibamos valorizar a nossa existência, agindo de tal maneira que, ao chegarmos no plano espiritual, não sejamos surpreendidos com a esfera espiritual em que nos encontremos ou com os espíritos afins que tenhamos conquistado em nossa estada na Terra.
·  Desde de que Allan Kardec codificou a Doutrina Espírita, trabalhou tão intensamente a favor da Humanidade, que encontramos no Livro Obras Póstumas, trabalhos que foram realizados por ele ainda encarnado entre nós.
·  Como Espíritas procuremos aproveitar as oportunidades de trabalho oferecidas pelos amigos espirituais, para que mesmo após o nosso desencarne, possamos deixar recurso que auxiliem os companheiros encarnados.