21102018Dom
AtualizaçãoQua, 18 Jun 2014

3.5 - OS MANDAMENTOS E NÓS III - PERANTE O PRÓXIMO

A) IDÉIAS BÁSICAS 
·  Os últimos mandamentos do Decálogo nos conclamam a atitude correta e digna perante o próximo.
·  “Não matarás” significa que, além do respeito que devemos à vida do semelhante, não devemos nos encolerizar, conforme nos alerta Jesus.
·  Quem comete um crime, antes pensa e o alimenta em seu íntimo; logo, encolerizar ou manter mágoa no coração é uma atitude perigosa porque pode ser o primeiro passo para um crime.
·  “Não adulterarás”‑  além do respeito devido às criaturas, necessário se torna não guardar em seu íntimo qualquer idéia ou pensamento que redunde em prejuízo ao próximo.
·  Quando usamos de recursos escusos para nos beneficiar, estamos adulterando fatos, situações ou coisas.·  “Não furtarás” ‑ não se limita apenas à honestidade frente ao patrimônio alheio. O cristão deve ser honesto em pensamento, palavras e atos.
·  No colégio, o aluno que cola está adulterando e furtando a si mesmo. Se deixa de estudar, furta o tempo e os recursos empregados por seus pais para sua instrução.
·  “Não dirás falso testemunho”‑  não se resume a juramentos delituosos, implicando também na necessidade de atitudes nobres e cristãs para que o nosso falar seja sempre “sim, sim”‑ “não, não”.
·  Sempre que exageramos narrativas de acontecimentos ou deturpamos fatos ou informações acerca de situações ou pessoas, estamos imprevidamente perjurando.
·  “Não cobiçarás”‑  nos leva à necessidade de contentarmo‑nos com o que Deus nos concede e sentirmos felizes com a alegria do próximo. 

B) REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS PARA A PREPARAÇÃO DO EVANGELIZADOR 
1. Bases Evangélicas ‑ Mateus: 5:17 a 48 ‑ 22:34 a 40 ‑ 26:4 e 5 ‑ 26:24 e 25 ‑ 26:51 e 52 ‑26:59 e 60 ‑ 27:11 a 31 ‑ 28:11 a 15. Marcos: 3:31 a 35 ‑ 6:30 a 44 ‑ 10:2 a 12 ‑ 10:17 a 21 ‑ 10:43 a 45 ‑ 14:7 ‑ 14:56 e 57. Lucas: 4:40 e 41 ‑ 6:36 a 38 ‑ 10:27 e 28 ‑ 18:18 a 25 ‑ 23:1 e 2. João: 12:6 ‑ 14:15 ‑ 15:12. Romanos: 13:10 ‑ 14:10 ‑ 15:13. Velho Testamento: Êxodo: 20:13 a 17.
2. Bases Doutrinárias: Livro dos Espíritos: 231, 531, 621, 629 a 646, 669 a 673, 693 a 697, 700, 701, 716, 717, 742 a 765, 803, 814 a 816, 829 a 832, 873 a 885, 913 a 917, 943 a 957, 963 e 964. Livro dos Médiuns: Cap.20 (todo), Cap.22, itens 245, 246, 252, 253. O Evangelho Segundo o Espiritismo: Cap.1, itens 1 e 2, Cap.10, itens 11 e 13, Cap.11 (todo), Cap.12, itens 9 a 16, Cap.15, itens 1 a 5.
3. Obras Subsidiárias ‑ Alma em Desfile: Caps.2 e 23 ‑ Companheiro: Cap. 4 - Conduta Espírita: Cap.20 ‑ Estante da Vida: Cap.10 ‑ Estude e Viva: Cap.19 ‑ Fonte Viva: Caps.43, 71, 141 e 151 ‑ Idéias e Ilustrações: Caps. 20 e 35 ‑ Os Dez Mandamentos: Caps. 6, 7, 8, 9 e 10 ‑ Palavras de Vida Eterna: Caps.11 e 23 ‑ Pontos e Contos: Cap.33 ‑ Relicário de Luz: “Orientação” e “O Instante Divino” - Segue-me: “O amor Puro”. 

C) REFERÊNCIAS PRÁTICAS PARA O DESENVOLVIMENTO DA AULA 
1. Jardim e I Ciclo ‑ As instituições de assistência social ‑ A escola ‑ O hospital - Educandários para excepcionais ‑ O sacrifício para salvar uma vida ‑ Devolver objetos achados ‑ Devolver objetos tomados emprestados ‑ Prudência na direção de um veículo - Não jogar casca de frutas na calçada ‑ A fidelidade da fotografia, do espelho e da cópia carbono ‑ A notícia transmitida com fidelidade - Contentar-se com o que tem.
2. I e III Ciclos ‑ As instituições de assistência social ‑ A escola ‑ O hospital - O sacrifício para salvar uma vida ‑ Devolver objetos achados ‑ Devolver objetos tomados por empréstimo ‑ Prudência na direção de um veículo - Não jogar cascas de frutas na calçada ‑ A fidelidade da fotografia, do espelho e da cópia carbono ‑ A notícia transmitida com fidelidade ‑ Contentar‑se com o que tem.

 D) CONCLUSÃO EVANGÉLICO‑DOUTRINÁRIA
 ·  Todos os mandamentos deste grupo (não matarás, não adulterarás, não furtarás, não perjurarás, não cobiçarás) nos conclamam ao respeito total para com o nosso próximo, razão porque Jesus nos afirma que toda Lei e os Profetas se resumem no “amor a Deus acima de todas as coisas e ao próximo como a nós mesmos”.
·  Resta‑nos entender que o cristão não deve se limitar a observar os mandamentos no campo exterior. Antes deve resguardar‑se permanentemente em seu íntimo quanto às investidas de sua própria inferioridade, para não prejudicar o semelhante.
·  O mais importante é lembrarmo‑nos de Jesus quando nos afirma: “se vossa justiça não exceder à dos escribas e fariseus, de modo nenhum entrareis no reino dos céus”. (Mateus 5:20).