20062018Qua
AtualizaçãoQua, 18 Jun 2014

2.4 ‑ PAI NOSSO ‑ III

“Não nos deixes entregues à tentação, mas livra‑nos do mal; porque teu é o reino, e o poder, e a glória para sempre”. (Mateus: 6:13) 

A) IDÉIAS BÁSICAS 
· Espíritos imperfeitos, encarnados na Terra para expiar nossas falhas e melhorar-nos, encontramos em nós mesmos a causa primária do mal.
· Orai e vigiai para não cair em tentação é a recomendação de Jesus, mostrando-nos que, através do pensamento voltado a Deus e ao trabalho vigilante do Bem, daremos alimento novo à nossa mente e superaremos as induções de nossa própria inferioridade.
· Nada há fora do homem que o possa contaminar... logo, apenas em nosso próprio íntimo, e nos reflexos menos felizes do passado, encontramos os maiores obstáculos para vencer as tentações que nos induzem ao erro e para superá‑las é preciso que elejamos o Evangelho de Jesus, como roteiro de nossa jornada libertadora, buscando caminhar sempre para frente e para o alto.
·  O cristão sabe que, antes de vencer no mundo, é preciso vencer o mundo de si mesmo e, assim, buscar, não na Terra, mas na elevação espiritual, o reino, o poder e a glória que todos almejamos mas que só é conquistada por aquele que se identifica com os desígnios divinos. 

B) REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS PARA A PREPARAÇÃO DO EVANGELIZADOR 
1. Bases Evangélicas ‑ Mateus: 4:1 ‑ 6:13 ‑ 26:41. Marcos: 14:38. Lucas: 4:13 ‑ 11:4 - 22:40 ‑ 22:46. Atos: 7:55 ‑ Romanos: 1:16 ‑ 1:20 - 3:7 ‑ 3:23 ‑ 5:2 ‑ 6:4 ‑ 9:23 - 11:36 - 12:21 ‑ 14:17 ‑ 15:7. I Coríntios: 1:18 ‑ 1:24 ‑ 2:5 ‑ 4:20 ‑ 6:9 e 10 ‑ 6:14 ‑ 10:13 ‑ 10:31. II Coríntios: 1:10 ‑ 1:20 ‑ 4:6. Gálatas: 1:4 e 5. Efésios: 1:12 a 15 ‑ 1:17 ‑ 1:19 ‑ 2:1 - 4:6. Filipenses: 1:11. I Tessalonicenses: 2:12. II Tessalonicenses: 3:3. I Timóteo: 1:17 ‑ 2:14 ‑ 3:6. II Timóteo: 4:18. Hebreus: 1:8. Tiago: 1:2 ‑ 1:12 a 15. I Pedro: 3:10 e 11. II Pedro: 2:9. Judas: 1:25. Apocalipse: 1:6 ‑ 4:11 ‑ 11:17 ‑ 12:10 ‑ 19:1.
2. Bases Doutrinárias ‑ Livro dos Espíritos: Pergs. 12, 121, 131, 281, 467, 636 a 645, 712 ‑ Evangelho Segundo o Espiritismo: Cap.6 (todo), Cap.7 (todo), Cap.8, itens 5 a 17, Cap.27 (todo), Cap.28, itens 1 a 3 ‑ O Livro dos Médiuns: Cap.23 da 2ª parte.
3. Obras Subsidiárias ‑ Enxugando Lágrimas: Cap.11 ‑ Fonte Viva: Cap.162 ‑ Luz do Mundo: Cap.5 ‑ Nosso Livro: Cap. “Da Oração Dominical” ‑ Pai Nosso: Cap.7, 8 ‑ 52 Lições de Catecismo Espírita: Cap.4 ‑ Vinha de Luz: Cap.98.

C) REFERÊNCIAS PRÁTICAS PARA O DESENVOLVIMENTO DA AULA 
1. Jardim e Ciclo ‑ A luva protetora ‑ As roupas protetoras contra incêndio ‑ A paciência de ferver o leite antes de ingeri‑lo ‑ O homem no trabalho do campo ou da fábrica ‑ A água filtrada ‑ A fonte que acolhe as andorinhas e os sapos ‑ O capacete do motoqueiro ‑ A mulher e o lar ‑ O sol e o calor que nos aquece ‑ A lua e as estrelas brilhantes ‑ As plantas, seus frutos e flores ‑ Os animais e a reprodução da espécie ‑ O trabalho digno e o salário ‑ O avião veloz e o transporte rápido ‑ O cinto de segurança ‑ A revisão periódica do automóvel ‑ Os sinais de trânsito livrando‑nos de atropelamentos ‑ O óleo de bronzear protegendo a pele contra o sol causticante ‑ As brincadeiras e obrigações dentro do horário próprio e a nossa segurança ‑ A obediência aos pai ou professores evitando perigos ‑ A vacina protegendo as crianças contra as doenças ‑ A sombrinha protegendo‑nos contra a chuva ‑ O remédios protegendo‑nos ou aliviando‑nos contra as doenças e a dor ‑ O cão guardando a casa ‑ O plástico protegendo o caderno e o livro contra a sujeira.
2. II e III Ciclos ‑ A luva protetora ‑ A água filtrada ‑ O capacete do motoqueiro ‑ O cinto de segurança ‑ A revisão periódica do carro ‑ O preparo da aula pelo professor e o bom resultado alcançado ‑ A flor e o pólen ‑ O engenheiro e a planta de uma casa sólida ‑ O químico e a descoberta do remédio ‑ Planejar e realizar uma campanha do quilo ‑ Os métodos de alfabetização e o aprendizado ‑ Números e nomes de ruas e sua fácil localização ‑ O relógio ‑ O solo na produção de vitaminas pelas plantas ‑ O homem e sua família. 

D) CONCLUSÃO EVANGÉLICO‑DOUTRINÁRIA 
· Não ignoramos que o Pai Celeste está sempre conosco, mas muitas vezes, somos nós que nos afastamos do nosso Criador.
· A bondade infinita de Deus não permitirá que venhamos a cair sob as tentações, mas, para isso, é necessário que nos esforcemos, colaborando com auxílio incessante de nosso Pai, através do trabalho em favor do semelhante. Não há colheita sem plantação.
· O Senhor livrar‑nos‑á do mal; entretanto, é preciso que desejemos não errar.
· Se não ligarmos nossos desejos à Lei do Bem que procede do Céu, representan­do para nós a vontade Paterna de nosso Pai Celeste, não podemos aguardar harmonia e contentamento para nosso coração.
· Saibamos conservar a nossa vontade à luz da consciência reta, porque, rogando a Deus nos liberte do mal, é preciso, por nossa vez, procurar o caminho do Bem.