20062018Qua
AtualizaçãoQua, 18 Jun 2014

1.3 ‑ PROVIDÊNCIA DIVINA

A) IDÉIAS BÁSICAS 
· A providência é a solicitude de Deus pelas suas criaturas.
· Deus está em toda parte; vê tudo, a tudo preside, mesmo às mais íntimas coisas; nisso consiste a sua ação providencial.
· A ação de Deus não se limita às leis gerais a que se submete todo Universo, mas se completa individualmente em cada ser e em toda a criação.
· O acanhado estágio evolutivo em que nos encontramos, dificulta entendermos a ação de Deus, através de sua Providência simultaneamente junto de tudo e de todos, mas ela se faz do mesmo modo que o Espírito, ao se irradiar por todos os lados.
· “Mas tu quando orares, entra no teu aposento e fechando a tua porta, ora a teu Pai que está em oculto e teu Pai, que vê secretamente, te recompensará.” (Jesus-Mateus: 6:6)‑ Jesus nos ensina que Deus tudo sabe, até mesmo o que desejamos lhe pedir, mas é necessário a nossa atitude receptiva (aposento íntimo) para percebermos e assimilarmos a resposta de Deus às nossas necessidades. 

B) REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS PARA A PREPARAÇÃO DO EVANGELIZADOR 
1. Bases Evangélicas ‑ Mateus: 1:23 ‑ 2:22 ‑ 6:25 a 34 ‑ 15:31 ‑ 19:6 ‑ 19:26 ‑ 19:28 e 29 ‑ 20:7 ‑ 20:14 e 15 ‑ 26:53 ‑ 28:20. Marcos: 2:12 ‑ 5:19 e 20 ‑ 8:6 e 7 ‑ 10:9 ‑ 13:20 ‑ 16:19. Lucas: 1:18 e 19 ‑ 1:26 ‑ 1:30 ‑ 1:37 ‑ 1:64 ‑ 1:68 ‑ 1:76 a 80 ‑ 2:13 e 14 ‑ 2:40 ‑ 2:52 ‑ 4:43 ‑ 5:25 e 26 ‑ 7:16 ‑ 12:6 e 7 ‑ 12:22 a 31 ‑ 17:14 ‑ 18:7 ‑ 18:19 ‑ 22:35 ‑ 22:43. João: 1:16 - 1:51 - 3:3 a 5 ‑ 3:17 ‑ 3:34 ‑ 8:42 ‑ 11:4 ‑ 11:40 ‑ 11:52. Filipenses: 4:19 a 20. VT.: Salmos: 46:1.
2. Bases Doutrinárias ‑ Livro dos Espíritos: item VI da Introdução, e Pergs. 4, 6, 8, 9, 13, 18, 19, 38, 116, 171, 372, 382, 383, 392, 557, 619, 855 ‑ Evangelho Segundo o Espiritismo: Cap.5, item 11, Cap.16 itens 7 e 8, Cap.25 (todo) ‑ A Gênese: Cap.2, itens 2 e 20 a 37, Cap.3, item 9 ‑ O Céu e o Inferno: Cap.2, item 20, Cap.3, item 7, Cap.8, item 13.3.      Obras Subsidiárias ‑ Alma e Coração: Cap. 48, 56, 60 ‑ Alvorada Cristã: Cap.2 - Amizade: Cap.28 ‑ Amor e Luz: Cap. “Oferenda” e “A Centelha que Aquece” - Antologia da Espiritualidade: Cap.2,7,13,18 ‑ Assim Vencerás: Cap.5,24,29,30,31,39 ‑ Cartas de uma morta: Cap. “A Prece da Aflição” ‑ Companheiro: Cap.12 - Conversa Firme:Cap.12 ‑ Coragem: Cap.27, 40 ‑ Dimensões da Verdade: Cap. “Velho Arrimo”, “Abandonado, mas não a sós” ‑ Encontro Marcado: Cap.59 - Entrevista: Cap.11, 24,30,78,96 ‑ Escrínio de luz: Cap. “Ante a lei do Bem”, “Ante a Grandeza Divina” ‑ Fonte Viva: Cap.41,78 ‑ Idéias e Ilustrações: Cap.7,12,21 - A Lira Imortal: Cap. “Vendo o Homem”, “Visão dos Espaços” ‑ Luz Acima: Cap.2, 26, 33, 40 - Pontos e Contos: Cap.7 - Recanto de Paz: Cap.10, 16, 19 ‑ Relicário de Luz: Cap. “Avancemos”, “Conversa Fraterna” ‑ Rumos Libertadores: Cap.1 - Segue‑me: Cap. “Obediência Justa” ‑ Sementeira da Fraternidade: Cap.40 ‑ Somente Amor: Cap.6,20,30 ‑ Trovadores do Além: Cap. (quadrinhas) 12 e 60 ‑ A Vida Escreve: Cap.20 1ª parte ‑ Vinha de Luz: Cap.91, 171. 

C) REFERÊNCIAS PRÁTICAS PARA O DESENVOLVIMENTO DA AULA 
1. Jardim e I Ciclo ‑ O óleo e a manutenção da chama ‑ O combustível e o funcionamento dos veículos ‑ A germinação da semente, após a tempestade ‑ A vassoura e a limpeza ‑ A tinta e as paredes limpas ‑ A terra, a água e o sol na sobrevivência da planta ‑ O trabalho e o salário ‑ O sabão e a roupa lavada ‑ As frutas e as cascas ‑ A geladeira e a manutenção dos alimentos ‑ O rádio e a comunicação falada ‑ O telefone e a comunicação rápida ‑ O remédio e a cura do paciente ‑ Os animais domésticos no auxílio do homem ‑ O fruto comportando a própria semente ‑ A reprodução dos seres vivos ‑ O teclado e a emissão dos sons ‑ A conseqüência de uma boa ação ‑ O carinho da fêmea com seus filhotes ‑ O algodão e a produção do tecido ‑ O sol e a energia solar ‑ O salva‑vidas de uma praia ou clube ‑ Os lixeiros e a cidade limpa e saudável ‑ O mecânico e o carro bem cuidado ‑ A natureza e tudo o que ela nos oferece.
2. II e III Ciclos ‑ O oxigênio e a nossa sobrevivência ‑ A migração das aves ‑ A chuva na formação dos lençóis d’água e na fertilização do solo ‑ As quatro estações do ano ‑ As características peculiares a cada região (clima, linguagem, atividades econômicas) ‑ A matéria deteriorada e a transformação em adubo ‑ A planta na elaboração do seu próprio alimento ‑ O moinho e a farinha ‑ As condições climatéricas e adaptação dos seres vivos ‑ O correio e a comunicação escrita ‑ O desaguar da fonte nos rios, mares e oceanos ‑ A época da plantação, germinação e colheita - Jesus seus ensinamentos ‑ O preparo à vinda de Jesus ‑ A equipe de colaboradores do Mestre ‑ A reencarnação como oportunidade de renovação ‑ Os vários mundos habitados ‑ A manipulação do controle e a mensagem do computador ‑ O equilíbrio no Universo ‑ O perispírito e o corpo físico para o Espírito ‑ A vida marítima e terrestre ‑ A evolução dos seres: A Escola e o aprendizado ‑ O esforço no processo reeducativo ‑ A experiência adquirida após um período de sofrimento ‑ A dor como lenitivo para nossa evolução ‑ Os diferentes laços de amor (paternal, maternal, filial, fraternal, etc.) ‑ O atleta a conquista do troféu ‑ A força que emana de nossos espíritos ‑ As três revelações (justiça, amor, verdade) ‑ As instruções dos Espíritos ‑ A Codificação da Doutrina dos Espíritos ‑ O comandante de um navio e a rota a seguir ‑ O perdão e a caridade incutidos no coração do homem. 

D) CONCLUSÃO EVANGÉLICO‑DOUTRINÁRIA 
· Normalmente solicitamos o amparo do Criador em nosso favor. Mas é importante notarmos que a sua ajuda se faz para nós, constantemente, através de seus trabalhadores espirituais.
· As circunstâncias que nos cercam são a vontade do Pai em nosso favor, providenciando sempre o Divino amparo de que necessitamos.
· Às vezes não compreendemos a ajuda espiritual, tal como a criança que não aceita o remédio amargo que lhe faz bem.·  Precisamos confiar no Criador, na certeza de que, principalmente nos momentos de transição, os amigos espirituais redobram o trabalho em nosso socorro, procurando auxiliar‑nos no cumprimento dos compromissos que assumimos quando ainda desencarnados.
· Lembremo‑nos das palavras de Jesus, no Sermão da Montanha: “Olhar para as aves do céu que nem semeiam, nem segam, nem ajuntam em celeiros; e vosso Pai as alimenta. Não tendes vós muito mais valor que elas?”